sábado, 13 de dezembro de 2014

DIREITO DO TRABALHO II - ATPS – ETAPA 2 - AULA TEMA: TRABALHO DA MULHER. TRABALHO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE. Prof. Gilson J Simioni - Anhanguera Educacional - S.C.Sul - SP - 2014

         Digno é o trabalho, tanto o prestado por homens, como também por mulheres! No entanto, a história nos mostra a opressão imposta às pessoas sem a expressão da nobresa. Sem identidade de gênero, o trabalho aviltante era forçado, não só pela atividade mais baixa, como muito abaixo a remuneração que lhes atribuiam...
           Foi a partir da revolução francesa em 1789, que os ecos da trilogia do slogan revolucionario se efetivou 'LIBERDADE, IGUALDADDE, FRATERNIDADE". 
     Muitas lágriamas cairam, muito sangue correu, muito sofrimento de dor, mas pouco a pouco, o ideal foi se solidificando. Embora, com os inevitáveis desvios ilusórios, quando os sábios irromperam à proclamar mais do que era lícito à coerência da área restrita aos seus conhecimentos. 

Mesmo assim, com dificuldades, a "Liberdade" sorriu e promoveu passagem a igualdade e à fraternidade. 
         O grito que ribombou na França, com os "direitos do homem e do cidadão francês" se estendeu por toda a Europa e posteriormente a todo o mundo. 
         Após o fim da 2ª guerra mundial foi criada a ONU - Organização da Nações Unidas, mais precisamente, no dia 24 de outubro de 1945. E, no dia 10 de dezembro de 1948, na assembleia Geral daquele orgão foi instituida a "Declaração Universal dos Direitos do Homem" com o objetivo de proporcionar aos homens e mulheres, melhores qualidades de vida em todas as suas áreas, promovendo inclusive proteção ao exercício laboral. 
         Assim vê-se no art. 1ª da "declaração": Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade. 
         E no inciso 1 e 2 do art. 23 do "documento": 1. Toda a pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha do trabalho, a condições equitativas e satisfatórias de trabalho e à protecção contra o desemprego. 2. Todos têm direito, sem discriminação alguma, a salário igual por trabalho igual. 
Infelizmente estas determinações ainda não foram absorvidas por inteiro; é preciso estar alerta para fazer valer os direitos adquiridos desde a instituição da CLT no Brasil.

         O que poucos sabem é que, muito antes o Mestre dos mestres, Jesus Cristo valorizou tanto o trabalho masculino como o feminino, elevando a mulher à mesma condição humana do homem, o que na época era incomum. 
         Quando Jesus argumentou com a mulher "Samaritana" à beira do poço de Jacó, ele reconheceu o trabalho dela, valorou o seu esforço, embora o que Ele desejava era oferecer-lhe a salvação, está implicito que o Mestre se utilizou  da valorização do trabalho da mulher para "depois" indicar-lhe o caminho espiritual. Ele lhe disse: mulher dá-me de beber... (João capítulo 3). 
         Temos na Bíblia inúmeros casos de mulheres que foram reconhecidas e valorizadas, você conhece Maria, a mãe de Jesus não é? Mas, quero mencionar apenas mais uma: Marta irmã de Lázaro, amigo de Jesus. Aquele que foi posteriormente ressuscitado.
         Certa ocasião... 
         Marta, porém, andava distraída em muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude.
         E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária. Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada (Lucas 10.40-42).
         Vemos que a outra irmã de Lázaro que também se chamava Maria (como a mãe de Jesus), deixara os afazeres e fora ouvir as boas palavras do "rabi". Marta se aborreceu porque só ela estava trabalhando, então veio reclamar com o mestre. Este, entretanto, lhe diz que o interesse de Maria não seria tirado, que ela... Marta, Marta estás ansiosa e afadigada com muitas coisas...
         Em outras palavras Jesus estava dizendo que Marta se envolvia demais com os trabalhos, que era preciso dar um tempo e entrar um pouco na esfera espiritual, no patamar da luz, da tranquilidade na presença Dele,  Jesus. Porque as Suas palavras eram e são Espírito e vida!
         Jesus Reconheceu o trabalho de Marta, então lhe ofereceu um intervalo para descanso!
        Muito antes das leis, o Mestre ofereceu o período de intervalo para descanso! E você querido(a) leitor(a), está cansado(a) de tanto trabalhar? Está com a ansiedade pulsando em demasia em seu peito?
Leia a Bíblia Sagrada e descanse a sua alma na tranquilidade dos ensinos do Evangelho de Jesus!
                                                                                                   Pr. Renato Moura

LEIA MAIS, NO TRABALHO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS ABAIXO:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário sobre essa matéria será bem recebido.