terça-feira, 31 de janeiro de 2012

CONSAGRAÇÃO AO SANTO MINISTÉRIO - Na cerimônia de consagração o pastor oficiante, em primeiro lugar, trará uma mensagem objetiva referente ao ato.

CONSAGRAÇÃO AO SANTO MINISTÉRIO
ITm 3.1 Esta é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja.
Pr. Renato Moura

Após a abertura solene, o andamento do culto deverá ser conduzido da forma habitual. Porém, o conteúdo deverá ser reduzido visto a exiguidade do tempo e, mesmo porque, a parte mais relevante será a “Consagração ao Ministério”.

Na cerimônia de consagração, propriamente dita, o pastor oficiante trará uma mensagem objetiva referente ao ato. Na sequencia ele poderá ler os textos bíblicos abaixo e a seguir as instruções pertinentes que se seguem. Contudo, cada celebrante tem a liberdade de escolher os textos e os métodos adotados nesse culto especial. O que não se permite, são as inovações aleatórias que distanciem do objetivo primordial e nada têm de espiritualidade. Muito embora a consagração seja solene, o que se faz necessário é direcioná-la à singeleza veraz das "Escrituras Sagradas".

Sem distinção do cargo, os candidatos se dirigirão à frente do púlpito, na parte abaixo da plataforma. Eles permanecerão postados ao lado direito do oficiante, o qual usará a tribuna de maneira que possa vê-los de frente, e, ao mesmo tempo, os seus rostos serem vistos pela maioria dos presentes na congregação, ainda que de perfil.
Se o número dos indicados não for grande, é aconselhável chamar também à frente as esposas dos irmãos que serão distinguidos ao ministério. Lembrando que as esposas terão importantíssimo valor para o bom desempenho da missão que, junto com elas, os seus maridos assumirão. Porém, nessa oportunidade, quem receberá oficialmente a consagração será o indicado de “per si”.
Não havendo possibilidade de se chamar as esposas à frente, por falta de espaço, o oficiante deve enfatizar a participação delas no êxito dessa responsabilidade outorgada aos seus cônjuges. E, no momento da oração consagratória, deve suplicar ao Senhor ajuda também por elas, para que as mesmas estejam sempre cooperando com alegria na seara do Senhor, junto com os seus respectivos maridos.

Após a exposição da “Palavra”, que será abrangente, isto é, que servirá aos candidatos aos vários cargos; será proferida a oração para a consagração e o ato da unção com óleo. Essa oração será feita no mesmo instante em que será promovida a imposição de mãos por todos os ministros oficiais da igreja.
Se houver um grande número de indicados, talvez haja a necessidade de formação de grupos distintos conforme o cargo. Nesse caso, far-se-á uma oração especifica e unção com óleo, primeiro aos diáconos e presbíteros, e, em seguida aos evangelistas e pastores.
   
DIACONATO
Diácono: do grego, “diakonos” s. m. / servo; escravo; servidor; aquele que tem o dever de servir e suavizar o peso da carga do pastor. 
No caso de consagração de diáconos, o oficiante fará uma exposição sobre a importância dessa função para o bom desenvolvimento da obra de Deus. Lembrando que, embora seja uma atribuição mais voltada à dimensão física, é necessário que sejam pessoas cheias do Espírito Santo. Pois, os préstimos do diácono vão muito além das áreas físicas e materiais, e, não poucas vezes, ultrapassam a divisa entre o material e o espiritual. Mesmo tratando-se de serviços tipo: disposição das cadeiras; recepção aos visitantes; orientação aos adultos; idosos e às crianças, iluminação; ventiladores; suprimento de materiais de limpeza, bebedouro; recolhimento de ofertas e dízimos;  preservação da ordem na hora do culto e assessoria ao líder local. Em suma, tudo o que fizeer será sempre dirigido para um alvo específico que aponta para a dimensão espiritual.    

Atos 6.1-7 
Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano.
E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas.
Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio.
Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra.
E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Parmenas e Nicolau, prosélito de Antioquia.
E os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.
E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé.

1Timóteo 3.8-10
Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância;
Guardando o mistério da fé numa consciência pura.
E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis.

PRESBITERATO
Presbítero: Do grego "presbyteros", s. m. / homem mais velho; no latim "presbyteru".  É a tradução da palavra grega "episkopos", conforme aparece em At 20.28; Fp 1.1; 1 Tm 3.2; Tt 1.7; 1 Pe 2.25. Em consonância encontramos o termo "episkopé", “que significa bispado”, como em At 1.20.

Líder na igreja local.
Na igreja primitiva os presbíteros tinham a responsabilidade da direção das congregações, também a pregação do evangelho, além do ensino da doutrina cristã. A palavra grega "presbyteros" quer dizer "ancião", porém era usada sem fazer diretamente referência a idade dele. O termo, por traduzir pessoa de mais idade, já trazia em si a idéia de um dos cargos mais importantes e que designava um homem atento, cauteloso e prudente. No início, à época da estruturação da igreja, os presbíteros também eram chamados de “bispos”. Ele pastoreava a igreja local conforme podemos ver nas seguintes referências: At 20.17-28; 1 Tm 3.1-7; Tt 1.5-9; 1 Pe 5.1,2. Com o passar do tempo os bispos se tomaram responsáveis por um grupo de igrejas de uma determinada região.

O versículo abaixo nos faz entender que numa só congregação poderiam atuar vários presbíteros. 
Tiago 5.14:  Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor.

Atos 20.17:  Olhai, pois por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue.

Como vimos acima e conforme o que foi adotado pelas igrejas hodiernas, cabe ao PRESBÍTERO: pastorear uma igreja, fazer apresentação de bebês, batizar novos convertidos, fazer casamentos e promover os demais atos pastorais da congregação, sempre em consonância com o seu superior.

OS 5 DONS MINISTERIAIS
Efésios 4.10-12:  Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores; querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo.
Pelo texto bíblico acima se entende que cada nome ou título, vem acompanhado de um sobrenome ou complemento, e este é o de ministro. Mas, o que vem a ser um ministro, na concepção do termo, e, sobretudo na aplicação evangélica?

MINISTRO. Essa palavra é originária do termo grego “huperetes”, s.m. e do latim do latim “ministru”, s.m. Significava remador, como aqueles que faziam esse serviço numa embarcação. Mas, significava também “oficial de justiça" como em Mateus 5.25; auxiliar da sinagoga, de acordo com Lucas 4.20; criado; servo; servidor. Embora hoje o termo tenha conotação de importância, o apóstolo Paulo fez a aplicação dele, algumas vezes, do termo grego “doulos” que se traduz “escravo” como nesses versos: Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus (Rm 1.1; Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um? (ICo 3.5).

Lembremo-nos também das palavras de Cristo: Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos (Marcos 10.45).

Outros dois termos gregos são traduzidos na Bíblia como ministros, são eles: "leitourgos" e "sunegon".
O primeiro, como aparece nesse verso no livro de Atos: ...que seja ministro de Jesus Cristo para os gentios, ministrando o evangelho de Deus, para que seja agradável a oferta dos gentios, santificada pelo Espírito Santo (At 15.16); também em Fl 2.25.
“Leitourgos” é uma palavra composta de outras duas: "laos" e "ergon" que se traduz respectivamente como povo e trabalho; daí, o entendimento original que se referia a alguém que promovia benefícios ou serviços públicos às próprias expensas. Esse termo “ministro”, depois foi aplicado como vemos na exposição bíblica pelo apóstolo dos gentios (Gl 2.9).

Já o termo “Sunegon” como em: saudai a Priscila e a Áquila, meus cooperadores em Cristo Jesus (Rm 16.3); Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho (ICo 3.9), apontam para o serviço ministerial neotestamentário como um labor feito em conjunto, isto é, com a participação auxiliadora uns dos outros. Não devem aparecer astros ou estrelas, porque estes se veem melhor à noite, mas de dia quando brilha o sol, eles não aparecem. Isso nos dá a idéia de que a luz que sempre deve rutilar no trabalho evangélico é a luz do “Sol da Justiça” que é Cristo Nosso Senhor.
Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria (Malaquias 4.2).

APÓSTOLO : do gr. apostoloi / enviado; vem de apostello /eu envio. (missionário).
COLOSSENSES 1.1-3 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo. Aos santos e irmãos fiéis em Cristo que estão em Colossos: graça a vós e paz ajais de Deus nosso pai e do Senhor Jesus Cristo. Graças damos a Deus, pai de nosso Senhor Jesus Cristo, orando sempre por vós.


A MAIORIA DOS PENTECOSTAIS NO BRASIL ADOTAM A SEGUINTE ORDEM ECLESIAL

OBREIRO (cooperador), DIÁCONO, PRESBÍTERO, EVANGELISTA, PASTOR
Cooperador: Entendemos que conforme o versículo seguinte, Estéfanas não era diácono, ele era um auxiliar, (obreiro ou cooperador). Certamente se ele tivesse sido consagrado seria identificado pelo Apostolo Paulo: Sabeis que a família de Estéfanas é as primícias da Acaia e que tem dedicado ao serviço dos santos, que também vos sujeiteis aos tais e a todo aquele que auxilia na obra e trabalha (1Co 16.17).

PASTOR
Em certas igrejas basta assumir o cargo de pastor para receber a referida consagração. Em outras, ao sair do seminário o formando recebe já na colação de grau a ordenação ao ministério, ou seja, ao pastorado. Não vamos recriminar ninguém, mas o que se procura aqui é agradar a Deus e obedecê-lo, cumprindo as Suas diretrizes para o avanço da Sua obra na Terra.


POR QUE PASTORES?
Vejamos na Bíblia, ainda que abreviadamente, onde encontramos a função de pastor e quem a exerceu.

O primeiro que aparece foi um dos filhos do primeiro casal: Adão e Eva.
ABEL - Gn 4.2  E deu à luz mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra.

O PRÓPRIO DEUS - Sl 23.1 O Senhor é o meu pastor, nada me faltará.

O MESSIAS - IS 40.10,11  Eis que o Senhor Deus virá com poder e seu braço dominará por ele; eis que o seu galardão está com ele, e o seu salário diante da sua face. Como pastor apascentará o seu rebanho; entre os seus braços recolherá os cordeirinhos, e os levará no seu regaço; as que amamentam guiará suavemente.

REIS, PROFETAS E SACERDOTES DE ISRAEL – Ainda que, exercendo a função pastoral em forma negativa, observamos a nomenclatura sendo identidade desses homens em Israel:
Ez 34.2,3 Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor Deus: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas? Comeis a gordura, e vos vestis da lã; matais o cevado; mas não apascentais as ovelhas.

JESUS – O próprio Senhor e Salvador Jesus Cristo, aparece sete vezes no Novo Testamento como pastor. Duas delas são essas referências a seguir;
Jo 10.11 Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas.
Jo 10.16 Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor.

APÓSTOLO PEDRO
Encontramos também o apostolo Pedro ensinando como se deve cuidar das ovelhas do Senhor:

1 Pe 5. 2-4  Pastoreai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto, nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória.

HEBREUS 13.17: Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.

REFERÊNCIAS FUNDAMENTAIS À CONSAGRAÇÃO
O Apóstolo Paulo deixou-nos a seguinte instrução:
Esta é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja. Convém, pois que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento; que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda modéstia; (porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá o cuidado da igreja de Deus?).  
(Entendo que ao pai não cabe salvar os filhos, mas orientá-los à salvação. Porém, mesmo que eles não manifestem a fé cristã, se estiverem sob a tutela do pai, e este “ministro”, ele  deverá governá-los. Do Senhor vem a salvação. Jonas 2.9).
Não neófito, para que, ensoberbecendo-se, não caia na condenação do diabo. Convém que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia na afronta, e no laço do diabo”. I Tm. 3.1-7.    

Porque convém que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante; retendo firme a fiel Palavra, que é conforme a doutrina, que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes. Tt 1.7-9.

MISTÉRIO NO MINISTÉRIO
COLOSSENSES 1.24-27 
Regozijo-me agora no que padeço por vós, e na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo, pelo seu corpo, que é a igreja. Da qual eu estou feito ministro segundo a dispensação de Deus, que me foi concedida para convosco, para cumprir a palavra de Deus. O mistério que esteve oculto desde todos os séculos, e em todas as gerações, e que agora foi manifesto aos seus santos. Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória.

EFESIOS 6.18,19
Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos. E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho.

1 TIMÓTEO 3.16
E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória.

MATEUS 22.14
Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.
Esse texto nos fala sobre chamado à salvação, porém, se o vermos também como chamada ao ministério, podemos entender que o ministro deve zelar pela honra que o Pai lhe concedeu de ser um ilustre convidado às bodas do Seu Filho. Portanto, as suas vestes devem sempre permanecer como convém à idoneidade que o cargo requer, mantendo também a unção do Espírito Santo sobre a sua vida.
Em todo o tempo sejam alvas as tuas roupas, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça (Ec 9 .8).

2 TIMÓTEO 2.15
Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.

RECOMPENSA DE DEUS
1CORINTIOS 15.58  
Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.
MATEUS 25. 21  
E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

A direção da Igreja deve estudar cada aspirante e colocar o seu nome em oração, apresentando-o ao Senhor, para ver se Ele o aprova para o ministério.
Todos os pré-requisitos devem ser preenchidos e cumpridos.

Finalizo afirmando que considero incompleto este singelo trabalho; há muito mais para ser incluído nele! Porém, acredito que já serve como orientação aos que pretendem dar início a um estudo sério sobre o assunto.

Que o Senhor Jesus abençoe todo o Seu ministério na Terra!

                                                                    Pastor Renato Moura
Bibliografia
Oliveira, Temóteo Ramos de, 1940 - Manual de Cerimônias. 17ª. Edição – 2001 -Rio de Janeiro, CPAD.
Manual do Ministro –20ª. Edição -  2001 – São Paulo -   Editora Vida
Rienecker, Fritz e Rogers, Cleon. Chave Linguística do N. T. Grego. Vida Nova.
Oliveira, Temóteo Ramos de, Manual do Candidato ao Santo Ministério – Rio de Janeiro, CPAD.
Chaplin, Norman Russel. O Novo Testamento interpretado. 8ª. Edição – 1992 – São Paulo – Millenium 
Dicionário da Bíblia de Almeida – 2ª. Edição – 2005 – São Paulo – SBB
http://cieadep.com.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=71:consagracao-ao-santo-ministerio&catid=1:latest-news
 Acessado por Pr. Renato Moura em 26/10/11.
http://www.iprb.org.br/artigos/textos/art151_199/art155.htm - Acessado por Renato Moura em 14/11/2011
http://www.adjabaquara.com.br/mensagens/03.10.2010.html - Acessado por Renato Moura em 14/11/2011
http://estudosbiblicos.org/licao-04-despenseiros-dos-misterios-de-deus/ - Acessado em 14/11/2011

2 comentários:

  1. Eu agradeço por tudo que tem encontrado neste lindo site...!
    Que Deus continue abençoando o PR: Renato Moura e seu ministério e sua familia que Deus de tudo em dobro o que escrito estar! em 1º Corintios 15:58
    Meu- é-mail djalma.jdl@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado irmão Djalma Oliveira.
      Muito grato por suas palavras, elas me incentivam para continuar nesse trabalho virtual que, para alguns ainda é reprovado. No entanto, pela aplicação temos percebido que muitos são beneficiados e é isso o que nos mantém.
      Agradeço tb pelo versículo. Quando eu era jovem, ao sairmos de uma vigília, um irmão experiente me passou essa referência para eu ler em casa...

      Que o Senhor Jesus esteja sempre presente em sua vida!

      Excluir

O seu comentário sobre essa matéria será bem recebido.