terça-feira, 13 de outubro de 2015

A ORAÇÃO MAIS SINCERA. Pr Renato Moura. Com apenas um minuto e trinta segundos passo aos irmãos e amigos, uma simples alegoria de um importantíssimo ensino do Senhor Jesus: A ORAÇÃO.

          Querido(a) leitor(a), clique no vídeo mais abaixo e veja um simples trabalho de apenas um minuto e trinta segundos. 

Nele há fechamento de questão, por parte do Senhor Jesus, com relação aos fariseus que gostavam de orar em voz alta em locais públicos, fazendo alarde ao ato devocional, objetivando impressionar aos que pudessem vê-los ou ouvi-los, na suposta dedicação espiritual.  Este texto encontra-se no Evangelho de Jesus, no livro escrito pelo evangelista Lucas, 18.9-14.

 Enquanto um tal fariseu, representante da alta classe dos que deveriam zelar pelos ensinos hebraicos, explicitava a sua fantasiosa religiosidade, junto a ele, um outro cidadão que não era bem visto por seus compatriotas orava a Deus. Ele era um “publicano”, ou seja, coletor de impostos, taxas e tributos, a mando do Império Romano que, à época, subjugava os judeus com mãos de ferro. Aquele homem, segundo a narrativa de Cristo, não ousava sequer erguer a sua cabeça, apenas em atitude de insistente humildade, buscava fazer chegar aos céus a sua oração. E ele dizia: Deus! Tem misericórdia de mim que sou um pecador.
Jesus terminou sua explanação no verso de número 14:

Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado.

Nós acreditamos que tudo o que está inserido nas páginas da Bíblia, as histórias, personagens, fatos, exemplos, ensinos... Tudo está lá para que nós apliquemos em nossas vidas aquilo nos fará mais humanos uns com os outros, e mais espirituais com relação a Deus.  
A exaltação humana, a falta de fé, a arrogância e o desamor, faz aumentar a iniquidade. E quanto mais aumenta a iniquidade o amor mais esfria (Mateus 24.12). Este era o círculo vicioso daquela época... E eu você sabemos que não é diferente hoje em dia, é até pior! Em todas as camadas da sociedade verifica-se a desvalorização da amizade, do perdão, do amor. E se o desprezo está acontecendo com relação aos seres humanos entre si, o que se dirá sobre os homens em relação a Deus.
Uma coisa é certa! O amor de Deus continua sendo derramado nos corações de todos aqueles que se deixam tocar pelo Espírito Santo. Estes não se intimidam diante da inconstância da sociedade decaída, pelo contrário, buscam forças e inspiração nas verdades eternas e sabem que o esforço espiritual que desempenham não é em vão (I Coríntios 15.58).
Lembrem-nos que Jesus passou a fórmula do “sucesso dos filhos”. Ela está disponibilizada para você  também. O segredo é a oração. É estar em constante contato com o Pai pela oração.
Para nos dar o exemplo Ele mesmo, quando estava aqui corporalmente, orava e orava muito. Em certa ocasião após voltar de uma oração um dos seus discípulos lhe abordou dizendo:
Senhor! Ensina-nos a orar!

De uma feita, estava Jesus orando em certo lugar; quando terminou, um dos seus discípulos lhe pediu: Senhor, ensina-nos a orar como também João ensinou aos seus discípulos (Lucas 11.1).

A resposta de Cristo é bem conhecida, o Senhor passou um modelo de oração que começa assim: “Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra, como no céu”.
Você deve saber o restante da oração, não é?

Todas as orações que fazemos são ouvidas por Deus, porém nem todas são respondidas. Sabe por quê? Porque, as orações devem seguir os parâmetros e condicionais ensinados por Cristo. A verdade é que em todas as circunstâncias da vida você pode obter vitória! Jesus nos ama! Ele nos ensinou a orar e nos aproximarmos cada dia mais dos seus preceitos sagrados.


Neste pequeno vídeo você poderá ver uma nuance da oração. Ao fundo, para enlevo espiritual, o louvor 434 do nosso hinário Harpa Cristã. A primeira estrofe diz:

A Teus pés, ó Jesus Cristo, Tua face buscarei,

Escutando qual Maria, As palavras de amor;

A Teus pés, ó Jesus Cristo, Meu passado esquecerei,

Pois Tua mão fiel e terna, Tem me salvo do temor...
                                                 
                                                          Pastor Renato Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário sobre essa matéria será bem recebido.