sábado, 4 de dezembro de 2010

KAKÁ E A SUA MULHER DEIXARAM A IGREJA RENASCER EM CRISTO. Até aqui esse jovem cristão tem demonstrado ética, valores morais e espirituais elevados. Que ele continue assim!

Segundo matéria divulgada na seção de esportes do site Yahoo, o jogador Ricardo Izecson dos Santos Leite, 28, o famoso Kaká, astro do futebol brasileiro, atualmente no Real Madrid, e a sua esposa Caroline Celico, deixaram a igreja Renascer em Cristo, fundada pelo apóstolo Estevan Hernandes e sua esposa, episcopisa (bispa) Sônia. http://br.esportes.yahoo.com/colunas/kak-e-sua-mulher-no-so-mais-membros-da-renascer-esportes-1032.html

Devemos entender que a Renascer, e todas as demais igrejas que existem por aí, (até mesmo a que eu pertenço) são apenas agências que promovem o “Reino dos Céus”. Só isso! ou melhor, tudo isso e nada mais!
Porém, alguns falsos profetas creem mais no reino do dinheiro, do que no reino de Cristo. Amam demais o material e, por isso, deixaram a sublime vocação de promotores do reino, e evocam para si, as prerrogativas de “agências de passagens” para o céu. E vendem também, os acessórios que, segundo o “marketing” deles, podem ser usados aqui na Terra mesmo. E cobram por isso, e às vezes cobram muito caro!
Enquanto o próprio Senhor Jesus disse:
De graça recebestes, de graça dai (Mateus 10.8b).
E o apóstolo Paulo declarou:
Sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso (Romanos 3.4a).

Todos têm o direito inalienável que Deus deu, de seguirem os ensinamentos de Jesus Cristo, “o Senhor” e até de rejeitá-lo!

O Kaká e a sua esposa deram um importante passo que indica mudanças na esfera espiritual. Esperamos que essas mudanças não os afaste da fé que uma vez foi entregue aos santos.  Ao contrário, que os leve mais próximos do objetivo que Deus tem para suas vidas.
Kaká - que Deus abençoe você e toda a sua família!

Pastor Renato Moura

2 comentários:

  1. Pastor Renato, só não concordo quando o irmão escreve sobre o "direito inalienável" de seguie a Jesus ou até mesmo rejeitá-lo.

    Que direito é esse? Será que a escravidão do pecado nos dá algum direito quanto a isso?

    No demais, que o Senhor abençoe o Kaká e sua esposa. E que os pastores brasileiros não caiam como urubus em cima deles em busca de "dízimos".

    Até mais, Marcos.

    ResponderExcluir
  2. Querido Marcos.
    O direito inalienável que me referi é o da liberdade de escolha. Aquele mesmo que Deus deu ao povo de Israel quando disse: Eis que ponho diante de vós a bênção e a maldição (Dt 1.26). Direito que o Senhor Jesus confirmou na pregação do Evangelho: Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela (Mt 7.13).
    Deus quer que os seu povo permaneça voluntariamente nos seus ensinos. E nos dá esse direito de escolha.
    Eu denominei esse direito como inalienável, no sentido de que o mesmo está firmado e confirmado. Porém, entendo (certamente como você), que ele é aponta sempre para o resultado da escolha que cada pessoa fizer. Ou seja, se obedecer as determinações de Deus, receberá a Sua bênção. Se escolher o contrário, receberá a condenação.
    Mesmo já servindo a Cristo, somos também confrotados com inúmeras outras situações em que temos que tomar decisões.
    Que tenhamos a sensatez de exercermos o direito que Deus nos dá, de maneira a sermos abençoados!
    Pr. Renato Moura

    ResponderExcluir

O seu comentário sobre essa matéria será bem recebido.