quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

CELEBRANDO O NATAL - No Láscio, região central da Itália, os serviçais palacianos, os soldados, os artesãos, comerciantes, agricultores e a população plebéia, falavam o latim vulgar.




No Láscio, região central da Itália, os serviçais palacianos, os soldados, os artesãos, comerciantes, agricultores e a população plebéia, falavam o latim vulgar. Aquele idioma deu origem às chamadas línguas latinas: italiano, francês, espanhol e o nosso português.
Do verbo latino “nãscor” (nãceris, nãsci, natus, nãtalis), vem a palavra “natale” no italiano, noël no francês, “nadal” no catalão, “natal” no castelhano – esse tem aparecido ultimamente como “navidad”, e “natal” em português; sempre significando nascer, nascimento, nascido. E ainda, indicação do lugar onde ocorreu o nascimento.
Já o termo “natalitius” (lat.), em português natalício, faz menção ao dia que um bebê nasce no mundo.

Data do natal de Jesus Cristo
Para a maioria da cristandade, a data em que se comemora o nascimento de Jesus é o dia 25 de dezembro. Porém, o mês judaico “Kislev”, que vai da segunda metade do mês de novembro (no calendário Gregoriano), era muito frio e chuvoso até a primeira metade de dezembro. E o mês seguinte, o “Tevet”, atinge o frio mais intenso do ano, com a ocorrência de neve nos platôs das montanhas. Se contrapondo a essas intempéries, vemos o evangelista Lucas afirmar que a temperatura era agradável nos campos da Palestina quando nasceu Jesus:
Ora, havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam, durante as vigílias da noite, o seu rebanho (Lc 2.8). Os teólogos entendem, por essa passagem, que o nascimento de Cristo não poderia ter sido em dezembro, porque nesse mês, como visto acima, a temperatura era baixíssima, ainda mais à noite. O fato se deu, muito provavelmente, na primavera ou no verão.

Por que adotaram 25 de dezembro?
Com a “conversão” do imperador romano Constantino em 312 d.C. e a publicação no ano seguinte do Édito de Tolerância ou Édito de Milão, o cristianismo passa a ser reconhecido como uma religião do império. Por isso foi concedida a liberdade religiosa aos cristãos. Mais tarde (392 d.C.), o cristianismo ganhou a posição de religião oficial do império.
O dia 25 foi escolhido para“cristianizar” tradicionais festas pagãs, como as “Saturnálias” do mundo romano, que reverenciavam o deus Saturno e transcorriam de 17 a 22 de dezembro. Sendo o dia da festa de adoração do “Sol da Virtude” da religião persa “Misthraism”, que era rival do cristianismo no império. Também era celebrado o “Natalis Invictus Solis” – “nascimento do deus sol invencível", após o solstício, quando o percurso aparente do astro tem sua posição mais baixa no céu e causa o dia mais curto do ano.
Com o objetivo de abafar o paganismo reinante é que foi inserida essa comemoração do Natal de Cristo. E, de acordo com o almanaque romano, a festa do Natal consta como realizada em Roma no ano 336 d.C. confundindo-se com as demais comemorações.
Em Jerusalém, só no ano 440 d.C. o Natal foi comemorado no dia 25 de dezembro. E só no Séc.V d.C a Igreja Ocidental, ordena a celebração.

Em que ano Jesus nasceu?
Por convenção esta firmado o ano que Maria teve o menino Jesus, como o ano I d.C. (ano 1 depois de Cristo) mais recentemente dizemos: ano I EC, (ano 1 da Era Cristã). Lembrando que não houve um ano zero, porque não existe o zero em algarismo romano. E, quando se faz referência, por ex. a 7 antes de Cristo, aparece: VII a.C. (ano 7 antes de Cristo), ou  VII AEC (ano 7 antes da Era Cristã). É bom que se diga que, os inimigos da verdade se aproveitam dessa nomenclatura (AEC ou EC) para minimizar a importância de Cristo. Eles dizem ano “tal da Era Comum”.

Mateus e Lucas
Na Bíblia lemos as citações de Mateus e Lucas que indicam o tempo e o lugar onde Maria deu a luz ao menino: E aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse". Este primeiro alistamento foi feito sendo Quirino presidente da Síria (Lucas 2.1,2).
E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes. (Mateus 2.1A).
O I Imperador de Roma - César Augusto esteve à frente do império de 27 AEC a 14 DC. Portanto, abrangendo o ano do nascimento de Jesus, de acordo com a Bíblia e com os fatos históricos.
Porém, quando Herodes é referido em Mateus 2 versos 1,3,7,12,13,15,16 e Lucas 1.15 - o Herodes é “o grande”, que morreu no ano 4 AEC, (pai dos outros: Herodes Arquelau, Herodes Antipas, Herodes Filipe). Entre a doença de Herodes “o grande”, tratamento, etc. pode ter um espaço de 3,5 anos, o que leva os eruditos a crerem que Jesus teria nascido no ano 7 AEC.
As dificuldades na datação do fato, de forma alguma depreciam a veracidade dos evangelistas. Pois, na “História Universal” situações semelhantes “sempre” são encontradas, o que não invalida nenhum acontecimento. O que nos interessa é que Jesus nasceu, e o seu nascimento foi numa ocasião próxima a “mundialmente” aceita.  

Não nos prendamos às datas e celebremos
Celebremos solenemente o verdadeiro “Natal de Cristo”, repartindo a mensagem da grandeza do Seu amor! Entendendo que Ele nasceu em Belém de Judá, com a missão especifica de resgatar toda a raça humana.
Celebremos! amando-nos uns aos outros, conforme Ele nos ensinou.
Celebremos! porque somos parte do Seu rebanho e nos sensibilizamos quando cantamos a vitória que Ele nos deu.
Celebremos o “Natal” –  acreditando que, quanto mais nos distanciamos do tempo do Seu nascimento, mais nos aproximamos da Sua volta.

Artigo publicado no jornal "Divulgador da Verdade" edição dezembro/2009 a janeiro/2010 


Pr. Renato Moura: Conferencista, articulista, cantor, compositor, escritor, teólogo, pedagogo, professor no SETAD - Seminário Teológico Assembléia de Deus no Ipiranga.


brother.moura@yahoo.com.br

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Bellissimo Cosi - Laura Pausini - Música Italiana Composição: L Pausini e Cheope. Tema da novela “Poder Paralelo” Sucesso da Rede Record - Tradução para o Português e Narração: Renato Moura.


















Ouça em MP3 a tradução e a locução de Renato Moura.

Ouça e se quiser faça DOWNLOAD para o seu computador.
Ou cole o endereço acima no seu navegador.

PARA OUVIR E VER O VIDEO CLIQUE NO PLAY.


Sua avaliação será bem-vinda, tanto aqui como no YouTube.



quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O INIMIGO TENTOU FAZER JESUS COMETER SUICÍDIO - Eu me recordo que li algo a respeito da incidência de suicídio entre a população em geral em todo o mundo. A classe médica foi apontada como a que apresentava o maior índice.



ÁREA MÉDICA
Eu me recordo que li algo a respeito da incidência de suicídios entre a população em geral. A classe médica foi apontada como a que apresentava o maior índice do infausto. E o percentual entre os psicólogos/psiquiatras, foi indicado como um dos maiores dentre as categorias dos profissionais americanos.
Há estudos que revelam preocupação das autoridades pelos índices similares no Brasil. (Revista da Associação Médica Brasileira – v. impressa ISSN 0104-4230)
Infelizmente, este é um grave problema que se repete em todo o mundo.

A VITÓRIA DE JESUS
Agora, dentro da compreensão espiritual, lembre-se que o inimigo foi e continua sendo atrevido. Ele tentou até fazer com que o Mestre cometesse suicídio. E você sabe disso: lembra quando ele transportou o Senhor Jesus ao ponto mais alto do templo? E o desafiou dizendo:
Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo... (Mt 4.6).
O Mestre, embora fraco fisicamente (pelo jejum voluntário), estava forte espiritualmente, e o venceu naquela investida citando a Bíblia. Jesus respondeu:
Esta escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus (Mt 4.7).

O ALERTA DE PEDRO
A ousadia do espírito do mal é sem limites. Nos dias atuais ele “continua caçando” as pessoas, para levá-las a um beco sem saída. E depois indica o suicídio como a única alternativa viável.  
Esse trágico desajuste (sem questionar os pseudos motivos, e eles são vários), acontece unicamente pela falta da perspectiva de Deus, na vida de qualquer um.
Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar  (I P 5.8).
Quando o apóstolo Pedro alertou com aquele “sede sóbrios”, ele ressaltou que a pessoa não deveria estar bêbada (decisões incertas e incoerentes), pela ingestão de álcool, drogas, remorso ou outros mil sentimentos e pensamentos ilógicos fragilizados pela incredulidade.
Ser sóbrio é pensar bem. E quem pensa bem acredita em Deus, confia e descansa plenamente Nele. E canta... Como o salmista:
O meu socorro vem do Senhor, que fez os céu e a terra (Sl 121.2).
Pedro acrescenta ainda: “vigiai”. Isto é, permaneça desperto; vigilante; (cabeça livre de pensamentos desenfreados e nocivos); conserve-se atento pronto para resistir - não aceitando buscar a morte, nem a dos outros – nem a própria.
Em seguida ele finaliza o verso dizendo que, o inimigo esta urrando como uma fera. Em certos casos, (depois da aproximação capciosa) ele procura se mostrar de forma aterrorizante para assustar e matar. Ou mesmo conduzir alguém a tentar a sua própria morte.
Certamente, quando o apóstolo exortou desse jeito assim, estava lembrando das palavras de Jesus quando disse:
O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância (Jo 10.10).
É verdade! Jesus veio para nos dar vida. Não uma vida mesquinha baseada em concepções isoladas e sem fundamento. Ele veio para nos proporcionar uma vida repleta das Suas bênçãos. Porque Ele nos conduz às águas tranqüilas.

O PODER DA FÉ
Desfrute das bênçãos com o desenvolvimento da sua vida nova com Cristo; respire fundo e diga:
Tudo posso naquele que me fortalece (Fp 4.13).  

Nunca se culpe pela fragilidade mental e espiritual de um suicida. Pois, a palavra de Deus nos mostra da responsabilidade individual do ser humano, no que se refere aos seus próprios atos.
Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência (Tg 1.14).
Nem carregue peso por situações que fugiram do seu controle. Permaneça alerta, porque a petulância do maligno é tão grande, que ele pode vir soprar algo pernicioso para dentro da sua própria consciência.
Cuide da sua fé; dê ouvidos somente às coisas de Deus. E não tire conclusões pela concepção do mundo, mesmo que sejam apresentadas como as mais corretas e plausíveis; mesmo que apareçam envolvidas em trajes sugestivos e científicos.
Ouça pela palavra do Senhor e decida sempre por Cristo.
De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus  (Romanos 10.17).
Dessa forma, você terá a vitória pelo sangue de Jesus. Isto significa pela justificação e perdão de todos os deslizes, faltas e pecados. Pelo sangue de Jesus que foi vertido em seu lugar. Sacrifício e morte de Jesus, para que você desfrute a vida com abundância!

Ele vive – Aleluia!
Que Deus nos abençoe com o poder da fé, para enfrentarmos os revezes das circunstâncias!

Pastor Renato Moura

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

MOTIVOS GOSPEL - Minhas Gravações em MP3 - Se possível, gostaria de receber sua opinião, pois ela me servirá de parâmetros e me será de valiosa cooperação.

OUÇAM AS MINHAS GRAVAÇÕES

Amado(a) irmão(ã) em Cristo.
Ao clicar nos endereços abaixo você poderá me ouvir em gravações Mp3.
Se possível, gostaria de receber sua opinião, pois ela será uma valiosa cooperação e me proporcionará parâmetros.
Os trabalhos podem ser usados sem burocracia, da maneira como estão; peço apenas que seja mencionado o autor.

Muito grato e fique na paz do Senhor Jesus!
Pr. Renato Moura


ORAÇÃO PARA MUDAR SITUAÇÕES


Gravação de uma súplica denominada: Oração para mudar Situações.Ouça e salve no seu PC. Senhor meu Deus e meu pai celestial. Nesta hora venho bendizer o Teu santo, bendito e soberano nome, porque só Tu és digno de toda honra, glória e adoração. Pois enviaste o Teu filho Jesus Cristo, para nos redimir de toda a culpa. E, por morte e morte de cruz, nos proporcionou o livramento das ...
Click no endereço abaixo e espere carregar.

 Livre para ouvir no site ou fazer download (espere carregar).


SALMO 23
Por acreditar que este trecho das Escrituras tem servido de inspiração para muitas pessoas, resolvi fazer esta narração tendo ao fundo El Shaday. No final fiz a citação de João 6.35. acreditando que a assertiva de Jesus deu mais luz ao Salmo 23.
Click no end., espere carregar. Livre para ouvir ou fazer download.

DOMÍNIO PRÓPRIO. Apresento em áudio Mp3, a primeira mensagem do livro: EU SOU O TEU DEUS. (Espero que o Senhor Jesus me conceda a oportunidade de publicá-lo brevemente). Sempre na primeira pessoa, o livro traz uma série de mensagens proféticas.
Click no end., espere carregar. Livre para ouvir ou fazer download.

A MULHER E O PERFUME
Foi o Senhor Jesus que me deu inspiração para compor esta letra e música. De posse do Play back, gravei a voz aqui em casa mesmo; somente para teste e demonstração. Espero que Deus abençoe a todos os que ouvirem este louvor. Fiquem na Paz!
Click no end., espere carregar. Livre para ouvir ou fazer download.
01 Gospel - A Mulher e o Perfume - audio Mp3.mp3

sábado, 31 de outubro de 2009

FELIZ DIA DOS PROFESSORES - Embora o nosso dia dos professores já esteja no passado, continuamos a nossa caminhada olhando para frente. O professor é assim: corajoso, entusiasta, persistente...


Resposta escrita pela passagem do dia 15 de outubro de 2009
Agradeço as felicitações!
Parabéns para você também, amiga e irmã Valdileide.

Embora o nosso dia dos professores já esteja no passado, continuamos a nossa caminhada olhando para frente.

O professor é assim: corajoso, entusiasta, persistente...
Alguém diria teimoso?! talvez até tenham um pouco de razão. Mas, não é nossa a culpa. É a das condições sufocantes que nos impõem. Mesmo assim, olhamos para frente esperando vislumbrar algo melhor.
Alguns desses abnegados professores, mesmo sem saberem, aplicam ensinamentos da Bíblia nessa missão; como Moisés que procurou ver o invisível (Hb 11.27).
E ele viu! viu o mar vermelho se abrir diante dele permitindo a libertação do regime escravagista. Nós, também, continuamos com esperança, com determinação e confiança de que haverá reconhecimento e melhorias... Especialmente na "segurança" para a nossa profissão.
Será que eu posso ouvir um amém?
"Ah" desculpe! não estamos numa igreja. É que o magistério é um sacerdócio, e como tal, dá a sensação imaterial de despojar-mo-nos do bem-estar, em sacrifício pelo bem comum.
Às vezes, misturam-se os anseios... E as nossas expectativas caminham lado a lado: a profissional e a espiritual... E conseguem reavivar a nossa esperança de completarmos com brilhantismo, o sublime propósito do magistério.
E é por isso, professora Valdileide, que eu peço ao Senhor Jesus para assistir a sua vida; e as vidas dos nossos colegas, no dia dos professores.
Que Deus nos abençoe!

Porque o dia dos professores se estende por todo o ano letivo. E vai pela vida à fora.

Eu ainda me lembro com saudades da dona Súria, minha primeira professora.

Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra (Romanos 13.7).

                                                     Pastor Renato Moura

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A TEOLOGIA DOS MISTÉRIOS - O apóstolo Paulo teve a influência de 3 culturas diferentes: grega, judaica e a cristã. Ele nasceu na cidade grega de Tarso


TEOLOGIA DOS MISTÉRIOS

Pr. Renato Moura

O apóstolo Paulo teve a influência de 3 culturas diferentes: a grega, judaica e a cristã. Ele nasceu na cidade grega de Tarso; criou-se em Jerusalém sendo educado pelo rabino Gamaliel. Converteu-se ao cristianismo após encontrar-se com Jesus, numa esplendorosa visão na estrada de Damasco, a qual deixou-lhe cego por um certo período. Nessa mesma visão, foi-lhe dito o que ele deveria fazer a partir daquele momento.
Sendo conduzido pelas mãos de outros, ele foi levado a uma casa. Nesse lugar Saulo, como era chamado o futuro apostolo, permaneceu por 3 dias sem comer e sem beber, e orava a Deus.
Um discípulo, por nome Ananias, divinamente inspirado, veio até aquela casa e disse-lhe que o Senhor Jesus, a quem ele, Paulo, tinha visto e ouvido no caminho, lhe enviara para que ele orasse, a fim de que ele tornasse a ver; e que se enchesse do Espírito Santo. E Ananias orou. Imediatamente, caíram de seus olhos algo como escamas e ele voltou a enxergar.
Não muitos dias depois, completamente convertido, Paulo começou a anunciar o nome do Cristo, a quem ele perseguira, como o Salvador e reconhecendo nesse nome, o Filho de Deus.
E todos os que o ouviam estavam atônitos, e diziam: Não é este o que em Jerusalém perseguia os que invocavam este nome? (Atos 9.21).
Devido a certas declarações de Paulo e a sua multiplicidade cultural, e por ter sido tão intimamente ligado naquelas culturas, alguns pesquisadores difundem a idéia de que ele teria encaminhado o cristianismo para uma religião de mistérios.
Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus" (I Coríntios 4.1).

PLANO DIVINO  
O projeto de Deus, quanto à individualidade, é tratar a cada um de “per si”, com o seu destino pessoal. E, num sentido geral, é o da restauração e recondução da humanidade ao seu futuro já dantes estabelecido.
Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador; que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem (1 T 2.3-5).

MISTÉRIOS E ENIGMAS
A verdade é que, desde os tempos remotos, muitas afirmativas, simbologias e ações do Deus único e criador de todas as coisas, chegaram até aos homens e diversas vezes foram apresentadas envoltas em uma camada de segredos. Cumprem, entretanto, a objetivos preestabelecidos que são e vão sendo revelados paulatinamente.
No livro do Gênesis vemos o jovem José, manifestar aos seus irmãos a visão que Deus lhe dera:E teve José outro sonho, e o contou a seus irmãos, e disse: Eis que tive ainda outro sonho; e eis que o sol, e a lua, e onze estrelas se inclinavam a mim (Gn 37.9).
Mais tarde o encontramos numa extraordinária posição, subordinado apenas ao grande faraó – exercendo a função de segundo maior homem na escala de governo do Egito.
Já no livro de Daniel, encontramos o sábio profeta desvendando uma visão que tivera o rei da Babilônia Nabucodonosor II:
E a mim me foi revelado esse mistério, não porque haja em mim mais sabedoria que em todos os viventes, mas para que a interpretação se fizesse saber ao rei, e para que entendesses os pensamentos do teu coração. (Dn 2.30).
Não é difícil chegar a conclusão que, muitas projeções, revelações e fatos bíblicos, são sentidos, previstos e conhecidos como reflexos emitidos por um espelho embaçado. Entretanto, esses eventos seguem sempre uma trajetória de seqüência inteligente e independente, de acordo com as determinações do Criador. E, diante de certos casos, às vezes, deduzimos que a finalidade não foi atingida porque o tempo oportuno não foi cumprido. E outras vezes, como registrado em Oséias 4.6, por repreensão mesmo. O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.
Continua...

segunda-feira, 29 de junho de 2009

ATRAVESSANDO O MAR VERMELHO - Moisés liderava o povo - era uma grande multidão. Aproximadamente seiscentos mil homens, além das mulheres e crianças.

Pr. Renato Moura
Para despertar a esperança do seu povo, quanto aos sinais futuros; Deus o leva a recordar os sinais operados no passado. Para ter a fé alimentada, não só com os sinais do passado, Ele manifesta o dom dos sinais presentes.
Moisés liderava o povo. - Era uma grande multidão. Aproximadamente seiscentos mil homens, além das mulheres e crianças. Estavam partindo do Egito, rumo a Canaã prometida – a terra que manava leite e mel. Estavam deixando a escravidão e toda a humilhação subserviência imposta pelo cativeiro. Caminhavam em direção a liberdade e a concretização das promessas feitas por Deus aos patriarcas. Viajam de Ramsses até Sucote, e depois, para Etã, à entrada do deserto. (Ex. 13.20) São dois, os sinais espetaculares manifestados no céu para direcionar os hebreus: uma coluna de nuvem para guiá-los de dia, e uma coluna de fogo para iluminar a noite. Para que pudessem caminhar de dia e de noite. (Ex. 13.21) Mas, uma caravana tão grande assim, e sofrendo com a altíssima temperatura daquela região oriental, tem extremas dificuldades nessa caminhada. Se não bastassem os problemas naturais daquelas condições, ainda tinham em seu encalço os carros do Faraó e os seus cavaleiros. A perseguição era feroz. O calor constante, as mulheres, as crianças, com seus passos lentos, forçam os filhos de Israel a parar a marcha e montar acampamento junto ao mar vermelho. Dos dois lados estavam as montanhas e à frente, o mar. Na retaguarda, os inimigos avançavam impetuosamente. Dava a impressão que eles estavam encurralados, que não tinham nenhuma saída diante de uma eventual batalha. O retorno era impossível. Eles sabiam que os seus escravizadores já estavam, perigosamente, se aproximando. E por mais incrível que possa parecer, esse era o lugar determinado por Deus a Moisés, para que o povo acampasse ali. Foi quando ouviram o barulho de muitas rodas. Um estrondo que se acentuava a cada segundo. Um som ensurdecedor, parecido com trovões... Uns vigias aproximam-se correndo e gritando: ― Moisés, Senhor, Senhor! o exército do Faraó, se aproxima, os nossos escravizadores estão chegando ! Alguns israelitas, de pequena fé, criticam a Moisés dizendo: ― Não havia túmulos lá no Egito, para que viéssemos, para morrer aqui neste deserto? Que situação desesperadora! Quanto sangue derramado! Que cruenta carnificina. Tudo isso, já se podia ver nas mentes dos incrédulos! Contrastando com tudo e com todos, o grande líder dos filhos de Israel não se deixa abater... Mesmo diante daquela terrível circunstância. Então, diante daquela situação de emergência... Ele pede socorro: Deus de Abraão, de Isaque e Jacó... ― MOISÉS, MOISÉS, POR QUE CLAMAS A MIM ? DIGA AOS FILHOS DE ISRAEL QUE MARCHEM... LEVANTA A TUA VARA, E ESTENDE A TUA MÃO SOBRE O MAR E ELE SE PARTIRÁ EM DOIS. O POVO PASSARÁ ENTRE DUAS PAREDES DE ÁGUA, PELO MEIO DO MAR EM SECO! (Ex. 14. 15,16).
O homem de Deus, ainda trêmulo, obedeceu. E quando ele levantou a sua mão sobre o mar... Um grande sinal foi manifestado: o Senhor Deus fez soprar um forte vento oriental por toda a noite... As águas se partiram, o mar se tornou em seco. E dessa maneira os filhos de Israel, surpresos e admirados, caminham como em terra firme pelo meio do mar vermelho. As águas pareciam dois muros: à direita e à esquerda. Aquelas paredes não permaneceram assim... Quando os inimigos, tentaram passar por aquele mesmo trajeto, os muros de águas foram se estreitando... Se estreitando... Os soldados egípcios ainda quiseram recuar. Mas, assombrados por uma situação jamais vista, não conseguiram voltar. Em pouco tempo o mar cobriu os carros e os cavaleiros... Faraó e os seus soldados, se afogaram no meio das águas... Assim o Senhor salvou a Israel! Libertação! O Senhor Jeová, interviu desde o céu, em favor do seu povo oprimido. Diante da majestosa operação divina, a alegria era contagiante. Moisés o líder, louva ao Senhor por ter recebido da parte do verdadeiro Deus, tão grande sinal. E para magnificar e glorificar os poderosos feitos do Senhor, tendo ainda em sua lembrança os ídolos do Egito, assim se expressa no seu cântico de louvor: ― Ó Senhor, quem é como tu entre os deuses? Quem é como tu glorificado em santidade, terrível em louvores, fazendo maravilhas? (Ex.15.11) O grande protagonista daquele espetacular evento foi Moises, o maior entre todos os articuladores dos sinais e maravilhas do Velho Testamento. Veja o quê, em certa ocasião, aquele operoso servo de Deus proclamou: ― O Senhor teu Deus te levantará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, como eu; a ele ouvireis (Dt 18.15). Moisés estava fazendo menção de um outro libertador. Um libertador, que como ele, viria para dar liberdade aos sofredores escravos... Não mais do Egito, mas, sim, da escravidão espiritual que a humanidade vive aprisionada. Moisés profetizara sobre um outro profeta... Sem dúvida alguma, Moises falara sobre Jesus Cristo, aquele que viria, e que nós sabemos que já veio... O grande libertador da escravidão, do engano e do pecado: Jesus Cristo o Salvador!

domingo, 10 de maio de 2009

AGENTES SECRETOS CRISTÃOS - É impressionante! No segmento da fé religiosa já é considerável o número de agentes secretos cristãos.


AGENTES SECRETOS CRISTÃOS

Pr. Renato Moura

É impressionante! No segmento da fé religiosa já é considerável o número de agentes secretos cristãos. Não sei ao certo o acontece com essas pessoas que escondem os indícios da “Fé Evangélica”. Enquanto alguns exibem um crachá de identificação falso; outros insistem em permanecer atrás do anonimato. Felizmente, há um grande número de cristãos verdadeiros que, em qualquer situação ou localização, orgulhosamente (orgulho no bom sentido), declaram com suas atitudes que procuram viver de acordo com os ensinos do “Divino Mestre”. Não receando perder certos benefícios se ostentassem a dupla cidadania da religião (fria e quente ao mesmo tempo), esses destemidos declaram, sem vacilar, que pertencem ao rebanho do Senhor Jesus Cristo, o Sumo Pastor de suas almas. Afirmam categoricamente que militam na obra de Deus e pregam o “Evangelho” para quem quiser lhes ouvir. Proclamam a todos o arrependimento e a remissão dos pecados, para uma vida melhor por aqui, e, lá no outro lado, a vida eterna com Cristo. Enquanto isso, os primeiros aqui mencionados, desvirtuam a essência do amor Cristão; eles levam os não convertidos ao risco do engano através do efeito “camaleão”, isto é, mudam de coloração “conforme a conveniência”. Uma exemplificação dessa “falsidade ideológica” pode ser comprovada, quando se é requerida a afirmação de qual religião a pessoa pertence. Uns "nem" se manifestam, outros afirmam que são do grupo “cristão outro”, enquanto alguns alegam: "Tenho um lado espiritual independente de religiões." Seria bom que todos nós olhássemos com mais atenção ao que Cristo falou...

Qualquer que, entre esta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai, com os santos anjos (Marcos 8.38).


Que Deus nos ajude!


© R Moura – Publicação livre – se indicado o autor.

terça-feira, 7 de abril de 2009

MISSÕES ESTÃO NO CORAÇÃO DE DEUS - O Missionário deve pregar a “Palavra”. Mas, o que é a pregação? ... se pregasse ... Esboço: Pr. Renato Moura


MISSÕES ESTÃO NO CORAÇÃO DE DEUS

O Missionário deve pregar a “Palavra”. Mas, o que é a pregação?
Esboço: Pr. Renato Moura

OS DOIS DISCIPULOS DO CAMINHO DE EMAUS – LUCAS 24.46,47
E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos,
e em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.
1) O QUE É PREGAÇÃO?
PREGAÇÃO: pronunciar, difundir, propagar, aconselhar, recomendar, anunciar, proclamar ou publicar.
Coletivamente como igreja e individualmente como cristãos, recebemos a incumbência da pregação onde os pecadores estão; seja em casa, no trabalho, na escola ou comunidade
Marcos 16.15 - E disse-lhes (Jesus): Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.
2) PREGAR O QUÊ?
ARREPENDIMENTO: Pesar por uma Falta Cometida, Remorso, Mudança de Opinião, Desistência. CONTRIÇÃO: Ato de vontade pelo qual o Cristão se arrepende do pecado.
REMISSÃO: Redimir, Isentar, Livrar, Perdoar, Aliviar, Resgatar do Cativeiro, Consolar, Expiar, Purificar, Desobrigar, Reparar, Reabilitar.
3) O CARCEREIRO DE FELIPOS –ATOS 16.31-32
31 E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa. 32 E lhe pregavam a palavra do Senhor, e a todos os que estavam em sua casa.
4) O QUE PAULO PREGAVA – I CO 1.22-24
22 Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; 23 Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. 24 Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus.
5) QUEM DEVE PREGAR – ROMANOS 10.13-15
13 Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. 14 Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue? 15 E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas.
6) QUANDO SE DEVE PREGAR – 2 TM 3.2
2 Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.
7) CUIDADOS:
HERESIAS – GL 1.8
Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.
PROFISSIONAIS DA PREGAÇÃO – 2 PE 2.3
E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.


© Pr. R. Moura – Publicação livre – se indicado o autor.


domingo, 15 de fevereiro de 2009

SALMO 23 - O rei David, monarca que ocupou o trono de Israel por volta do ano 1006 a.C. manifesta sua extrema sensibilidade poética, nos versos...




SALMO 23 - O rei David, monarca que ocupou o trono de Israel no período compreendido entre os anos 1006 a 966 a.C. manifesta sua extrema sensibilidade poética, nos versos que compõem o famoso salmo.

Sempre apontando para o sentido espiritual, o salmista nos encoraja a enfrentarmos os revezes da vida, tendo a certeza de que Deus, o Bom Pastor das nossas almas, está presente, nos auxiliando e nos dando condições de obtermos a vitória.

Alguns acreditam que o Salmo 23, vai muito mais além do que está escrito aparentemente. Supõem que, quando Davi fala de uma mesa na presença dos inimigos, ele está mencionando uma grande celebração, a qual estaria inserida num tempo escatológico, dentro da "Parusia" (Período que compreende o evento da volta de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo).

Se você quiser ouvir ou gravar gratuitamente (download), a narração do audio em mp3, no qual eu gravei o Salmo 23, clique no Link abaixo.


Também postei no YOU TUBE a minha narração do Salmo 23.
Se você quiser ver, ouvir ou gravar gratuitamente (download),

Clique abaixo:



© Pastor R. Moura – Publicação livre – se indicado o autor.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

O OFÍCIO DO CONSOLADOR - Muitas situações agridem tanto que chegamos à beira do desespero. Em momentos assim, uma interrogação fica...


O OFÍCIO DO CONSOLADOR

Pr. Renato Moura

Muitas situações agridem tanto que chegamos à beira do desespero.
Em momentos assim, uma interrogação fica suspensa no ar... Por que Senhor?
E quando a resposta, em nosso entendimento, demora a chegar, fazemos as mais diversas suposições para encontrarmos uma explicação.
A mais preocupante não é incomum, já que, comprovadamente, muitas pessoas assumem um sentimento de culpa que lhes golpeará a alma de forma ainda mais contundente e dolorida.
Entretanto, encontramos na Bíblia Sagrada palavras de carinho, instrução e conforto para os corações machucados por imprevistos incompreensíveis.
Um desses conselhos nos exorta a nos conformarmos e entendermos que, certos desfechos, nunca conseguiremos elucidar por completo; pelo menos não nessa esfera temporal.

As coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem (Deuteronômio 29.29a).

Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder (Atos 1.7).


Por isso, não precisamos nos torturar com nossos próprios martírios, porque, aquelas outras palavras que muitas vezes nos alegraram e embeveceram no passado, em momentos de calmaria e paz – continuam operantes – e tem o mesmo poder e eficácia, para fazer o milagre de arrancar dos corações aflitos todo o incomodo, tristeza e mágoa.

Veja a palavra que o Senhor Jesus Cristo reservou hoje para você:

E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre. O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós (João 14.16,17).


© Pr. R. Moura – Publicação livre – se indicado o autor.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

QUANDO BATE A SAUDADE, EU COMO DOCE - Porque não existem palavras para explicar. Nem razões para calar toda essa ansiedade. E sem uma base calma...

QUANDO BATE A SAUDADE, EU COMO DOCE

Renato Moura


Quando bate a saudade e a solidão, eu como doce.

Porque não existem palavras para explicar,

Nem razões para calar, toda essa ansiedade.

E sem uma base calma, eu confundo a minha alma,

E no canto, desconto a perda de parte da sanidade.

E como doce, como se fosse doce, o amargo fel.

Para desmascarar ou mascarar, mais ainda, não sei,

Aquela figura que amei – a percepção da compleição do mel.

Então, vivendo nessa desilusão, a minha boca não fecha,

E levo dos outros aquela pecha: tem peso em excesso!

Eles não entendem a mágoa que expresso, e que sinto por dentro.

Não nos flancos, mas, bem aqui, no peito – no centro!

E enquanto sinto na ponta da língua o indizível e doce sabor,

Não mingua a umidade da felicidade de um bom-bocado de amor.

Mas, no fim, instigado, o tremor vem por inteiro.

Eu pego mais um brigadeiro, e chego a entender meus dois mundos.

E por uns segundos, tenho a impressão que passou o susto,

E, tento a todo custo, resistir o pudim de leite, mas, uma voz diz:

“Aceite, aceite”! Sem saber de onde vem aquele mando,

Peço para acompanhar, também... Uma tortinha de morango.

E disfarçando a minha tristeza, faço aquele bico da nobreza e digo:

“Une truffe de liqueur” ― O quê, não entendi! Diz o garçon.

E do alto e bom som, da minha adaptável cultura, desço com desenvoltura e esclareço:

― Não se avexe não, amigo! Uma trufa de licor.

Para não envergonhar o serviçal e, ao mesmo tempo, espantar todo mal de vez. Peço-lhe: ― Uma não. Duas, ou melhor, três.

É, só quem passou por isso sabe: como a solidão machuca!

Um desconforto geral, uma tristeza que dói no peito e sobe pela nuca. Porque, o amor perdido faz sofrer e golpeia a sensibilidade das pessoas. Uns se afundam no álcool, outros nas drogas, outros não saem mais na rua.

Eu? Eu como doce! Quando sinto a solidão rondar as minhas noites sem lua;

Para esquecer a falta de companhia; a saudade que me agonia...

Eu vou lá, na padaria. E depois de satisfazer minha ânsia louca;

Se ainda sentir falta daqueles lábios sedosos, dos beijos amorosos que recebi daquela boca...

Se ainda me desesperar porque há tanto tempo não tenho mais aqueles carinhos...

Sem dúvida eu peço: ― Por favor, me embrulha ainda, 1 quilo de beijinhos!

E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia (Lucas 21.34).

© Pr. R. Moura – Publicação livre – se indicado o autor.


sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

DOMÍNIO PRÓPRIO - Quantas vezes eu tenho falado contigo por meio da minha palavra e por meio de sonhos? Quantas vezes já usei os meus vasos ...

Mensagem 001 do livro: EU SOU O TEU DEUS.
Para ouvir o áudio desta mensagem, clique no link.

http://www.4shared.com/file/90631559/6590e9fc/udio-do-livro-

Eu_Sou_o_Teu_Deus-Msg001A-Dominio_Prprio-Renato_Moura.html


DOMÍNIO PRÓPRIO

Quantas vezes eu tenho falado contigo por meio da minha palavra e por meio de sonhos? Quantas vezes já usei os meus vasos para entregar um alerta para ti? Gostaria de que nada pudesse desconectar a nossa comunicação!

Eu bem que poderia ter derramado muito mais das bênçãos celestiais sobre a tua vida. Mas, existe uma barreira que impede que essas benesses desçam sobre ti. E tu sabes sobre o quê, estou falando.

A tua falta de controle tem atrapalhado o nosso relacionamento.

Dizes que tens o Espírito Santo – e é verdade! Mas, o meu Espírito, na maioria das vezes está trabalhando para mudar alguma coisa em ti. Alguma coisa que há muito tempo já poderia estar neutralizada e resolvida.

O meu desejo é te fortalecer e te dar condições para que tenhas um crescimento espiritual e, conseqüentemente, crescimento emocional e material muito maior do que aquele que tu tens me pedido em oração.

Tome como exemplo, as boas atitudes e reações espontâneas dos grandes homens e mulheres da pura e cristalina fé espiritual. Entenda que as minhas promessas não falham e jamais falharão!

Só preciso que tenhas uma vida mais controlada, para que as bênçãos do meu tesouro particular venham sobre ti.

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas, não há lei. E os que são de Cristo Jesus, crucificaram a carne, com suas paixões e concupiscências (Gálatas 5.22-24).


Para ouvir o áudio desta mensagem clique no link abaixo:
(É possivel também fazer download da msg.)

http://www.4shared.com/file/90631559/6590e9fc/udio-do-livro-

Eu_Sou_o_Teu_Deus-Msg001A-Dominio_Prprio-Renato_Moura.html

©Pastor Renato Moura.